Águia-de-Bonelli adulta. Foto: José Jambas

Redes de protecção usadas em pisciculturas estão a matar aves ameaçadas

Uma águia-de-Bonelli foi encontrada morta a 7 Fevereiro numa rede de protecção numa piscicultura, na Figueira da Foz, juntamente com mais de uma dezena de outros cadáveres de aves, mas não é caso único. Foi agora formado um grupo de trabalho na busca de soluções.

 

A águia-de-Bonelli, também conhecida por águia-perdigueira, é em Portugal uma espécie Em Perigo de extinção.

 

Foto: José Jambas

 

Neste caso, a águia encontrada morta tinha sido marcada com um emissor GPS e estava a ser seguida no âmbito de um projecto de conservação, o que permitiu a um técnico português dessa equipa, José Jambas, encontrá-la e recolher o cadáver, apercebendo-se assim das causas da morte. A acompanhá-lo, estavam agentes da GNR/SEPNA (Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente) de Montemor-o-Velho.

A águia morreu presa numa rede aérea de nylon de uma piscicultura no concelho de Figueira da Foz, indica uma nota enviada à Wilder pela equipa luso-espanhola deste projecto de conservação, que aponta o dedo à ameaça representada por estas redes.