Solta de dois linces ibéricos nas Tierras Altas de Lorca. Foto: Região de Múrcia

Dois linces-ibéricos libertados na região espanhola de Múrcia

Dois linces-ibéricos (Lynx pardinus) procedentes de Portugal foram libertados a 26 de Abril na região espanhola de Múrcia, no âmbito do projecto europeu LIFE LynxConnect.

Urso (com 11,8 quilos) e Uff (com 10,8 quilos) são dois machos e foram reintroduzidos na zona das Tierras Altas de Lorca a 26 de Abril passado.

Tanto Urso como Uff procedem do Centro Nacional de Reprodução do Lince-Ibérico em Silves, Portugal. Uff é um dos dois únicos exemplares nascidos em liberdade que foram reintroduzidos na região de Múrcia, uma vez que foi resgatado em Montes de Toledo e levado para o centro português quando era uma cria órfã de dois meses.

Este ano, o projecto LynxConnect libertou este ano na região um total de 10 linces-ibéricos.

A iniciativa “está a dar resultados”, comentou o presidente do governo regional de Múrcia, Fernando López Miras, que participou na reintrodução. Por isso, o responsável garantiu a sua continuidade “até que a região tenha uma população consolidada desta espécie”, disse em comunicado.

Essa consolidação vai chegar quando existam 15 fêmeas reprodutoras na região.

“Pretendemos estabelecer uma população consolidada de lince-ibérico na Região de Múrcia mas também procuramos criar corredores naturais para esta espécie, concretamente entre as Tierras Altas de Lorca e o norte de Almería. E isso já está a ser feito.”

López Miras recordou que “este projecto já dura há mais de 12 anos, incluindo a análise do território. Chegou-se à conclusão de que as Tierras Altas de Lorca eram um espaço idóneo para conseguir uma população consolidada”.

Com estas libertações, a reintrodução do lince-ibérico está a avançar e, segundo dados do projecto, apenas este ano se registou um aumento de 20% na população de linces na Península Ibérica. Isto supõe que existirão cerca de 2.000 linces na natureza.

“Aqui na Região de Múrcia estamos muito orgulhosos por colaborar com um projecto tão bonito mas, sobretudo, tão importante para o nosso ecossistema e para valorizar a recuperação da nossa fauna”, comentou López Miras.

A Região de Múrcia começou a colaborar na recuperação do lince-ibérico em 2012. Em Dezembro de 2022 foi aprovada a área de reintrodução do lince-ibérico nas Tierras Altas de Lorca.

Helena Geraldes

Sou jornalista de Natureza na revista Wilder. Escrevo sobre Ambiente e Biodiversidade desde 1998 e trabalhei nas redacções da revista Fórum Ambiente e do jornal PÚBLICO. Neste último estive 13 anos à frente do site de Ambiente deste diário, o Ecosfera. Em 2015 lancei a Wilder, com as minhas colegas jornalistas Inês Sequeira e Joana Bourgard, para dar voz a quem se dedica a proteger ou a estudar a natureza mas também às espécies raras, ameaçadas ou àquelas de que (quase) ninguém fala. Na verdade, isso é algo que quero fazer desde que ainda em criança vi um documentário de vida selvagem que passava aos domingos na televisão e que me fez decidir o rumo que queria seguir. Já lá vão uns anos, portanto. Desde então tenho-me dedicado a escrever sobre linces, morcegos, abutres, peixes mas também sobre conservacionistas e cidadãos apaixonados pela natureza, que querem fazer parte de uma comunidade. Trabalho todos os dias para que a Wilder seja esse lugar no mundo.