Já se pode inscrever nas mais de 230 actividades do Festival de Observação de Aves

02.09.2022
Observadores de aves com binóculos
Foto: SPEA

Observação de aves, identificação de insectos, passeios nocturnos e palestras sobre o que comem aves de rapina são apenas algumas das mais de 230 actividades onde já se pode inscrever, no âmbito da 13ª edição do Festival de Observação de Aves em Sagres, de 1 a 5 de Outubro.

As inscrições abriram a 1 de Setembro, um mês após o anúncio do programa deste ano do festival dedicado às aves e à natureza, a realizar entre 1 e 5 de Outubro, em Sagres.

Observadores de aves com binóculos
Foto: SPEA

No programa do festival encontrará mais de 230 actividades para famílias e amantes da natureza, algumas verdadeiros casos de sucesso de edições anteriores e outras totalmente novas. 

“Em destaque nesta 13ª edição estão atividades como o sunset megalítico, focado no património cultural e arqueológico, a sessão dedicada à dieta das aves de rapina, a palestra sobre pesca sem bycatch, a identificação in loco de insetos de Sagres e saídas de campo focadas nas aves menos comuns“, destacam os organizadores do evento.

Entre as novidades este ano há passeios noturnos, análise de regurgitações de mochos e corujas (egagrópilas), passeios de bicicleta na Rota Vicentina e como as baleias ajudam a regular o clima.

Festival de aves de Sagres. Foto: Vanessa Oliveira

Mantêm-se as já tradicionais sessões de anilhagem de aves, os passeios de barco para ver aves marinhas e cetáceos e a leitura de contos para crianças.

Há ainda workshops de ilustração da natureza e de construção de ninhos para aves.

A decorrer um pouco por toda a península de Sagres, o programa do Festival de Observação de Aves & Atividades de Natureza convida ainda os participantes a conhecerem o Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.

Este ano, a a estrela do cartaz do Festival é o alcatraz, ave que, “em dias bons pode ser visto às centenas a partir do Cabo de São Vicente”, segundo a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA).

O secretariado do Festival fica no Forte do Beliche e será aqui que poderá levantar a sua pulseira de participante. É também aqui o local de início de muitas das atividades.

um alcatraz juvenil, de penugem ainda escura, em voo
Alcatraz juvenil, uma das aves que se podem observar durante o Festival. Foto: Carla Salvador / CMVB

O Festival de Birdwatching de Sagres não acontece por acaso. Realiza-se na data certa, no local certo. O evento quer que os participantes aproveitem ao máximo o espectáculo único que é a migração de milhares de aves que se dirigem para África para passar o Inverno. 

“Sagres localiza-se no extremo sudoeste de Portugal (e da Europa) e por isso é um local de convergência de aves migratórias”, explicou anteriormente à Wilder Joana Domingues, da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA).

Este evento é organizado pela Câmara Municipal de Vila do Bispo, em parceria com a SPEA e a Associação Almargem. 


Saiba aqui por que Sagres atrai tantas aves migradoras no Outono.


A secção “Seja um Naturalista” é patrocinada pelo Festival Birdwatching Sagres. Saiba mais aqui sobre o que pode ver e fazer neste evento dedicado às aves.

Helena Geraldes

Sou jornalista de Natureza na revista Wilder. Escrevo sobre Ambiente e Biodiversidade desde 1998 e trabalhei nas redacções da revista Fórum Ambiente e do jornal PÚBLICO. Neste último estive 13 anos à frente do site de Ambiente deste diário, o Ecosfera. Em 2015 lancei a Wilder, com as minhas colegas jornalistas Inês Sequeira e Joana Bourgard, para dar voz a quem se dedica a proteger ou a estudar a natureza mas também às espécies raras, ameaçadas ou àquelas de que (quase) ninguém fala. Na verdade, isso é algo que quero fazer desde que ainda em criança vi um documentário de vida selvagem que passava aos domingos na televisão e que me fez decidir o rumo que queria seguir. Já lá vão uns anos, portanto. Desde então tenho-me dedicado a escrever sobre linces, morcegos, abutres, peixes mas também sobre conservacionistas e cidadãos apaixonados pela natureza, que querem fazer parte de uma comunidade. Trabalho todos os dias para que a Wilder seja esse lugar no mundo.

Don't Miss